segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

«Para continuar por vezes é necessário refazer»

Todos nós sonhamos em fazer algo de novo, em mudar para melhor, calculo eu.
Somos movidos pela esperança de que podemos deixar a nossa marca por onde passarmos, começamos por pensar "querer mudar o mundo", a utopia longínqua de atingir algo que é visto como impossível se a levarmos à letra.
Mas, eis que nos esquecemos do que podemos realmente fazer e nos fixamos no que não conseguimos, aliás deixando no ar a ideia de que as coisas difíceis detêm muito mais a nossa atenção.
Nunca estamos satisfeitos com nada, raramente agradecemos o que temos e poucas vezes valorizamos os que estão à nossa volta e ainda menos vezes os compreendemos e mostramos a nossa tolerância e respeito.
Creio que o orgulho é algo que nos mata e nos condiciona em alguns aspectos, nomeadamente quando ficamos cheios de nós e nos comparamos aos outros, quando rebaixamos alguém ou tão somente quando nos julgamos superiores e ignoramos ou passamos ou lado de alguém que não possui a mesma condição que a nossa.
Realmente, não é possível pensar em mudar o mundo sem antes nos mudarmos a nós mesmos, reforçando a ideia de que não é possível construir nada sem pensarmos primeiro no que podemos melhorar, o que fazemos de errado e se o que fazemos é o mais acertado.
E mudar o mundo começa bem mais perto do que pensamos, o mundo começa a mudar logo quando nos mesmos mudamos, quando mudamos o nosso espaço e quando tentamos e ou conseguimos fazer algo de positivo à nossa volta.
Por isso digo que para continuar, por vezes, é necessário refazer.
Creio que todos possuímos e conhecemos uma forma básica de mudar o "nosso mundo", o que está à nossa volta, algo tão básico como um sorriso que pode gerar mais sorrisos ao invés de passarmos o nosso dia sem qualquer expressão na face enquanto passamos por várias pessoas, como se elas ali não estivessem.
Por fim, pegando no filme Pay it forward, se pensarmos num esquema simples como tentar ajudar 3 pessoas esperando que elas consigam depois passar para a frente e ajudar mais 3 cada uma delas, juntos formamos uma corrente/cadeia de "favores" dos quais não esperamos nada em troca ou não deveríamos esperar, porque sentir a nossa utilidade junto de outra pessoa, sentir que essa pessoa necessita de ajuda e poder ajudar já é gratificante e todos saímos vencedores de um mundo melhor.

Sem comentários:

Ocorreu um erro neste dispositivo